12 de octubre 1492

12/10/2019

safe_image

En 1492, los nativos descubrieron que eran indios,
descubrieron que vivían en América,
descubrieron que estaban desnudos,
descubrieron que existía el pecado,
descubrieron que debían obediencia a un rey y a una reina de otro mundo y a un dios de otro cielo,
y que ese dios había inventado la culpa y el vestido
y había mandado que fuera quemado vivo quien adorara al sol y a la luna y a la tierra y a la lluvia que la moja…

 


a terra

05/10/2019

a dor é menor.
as palavras mínimas,
outras ásperas.
espera a dor silenciar.
respira. o outro é o outro.
és um processo.
acalma o espírito.
deixa a coluna ereta.
espera. ouve o som ao redor.
ouve a respiração da terra.
ouve cada minúsculo músculo
e veia. ouve a ave. a vertigem…
espera a dor menor.
sê palavras pera.
carícia, espera…
a terra.


Caetano Veloso, Gilberto Gil – Desde Que o Samba é Samba (Vídeo Ao Vivo)

Caetano Veloso, Gilberto Gil – Super Homem (A Canção) (Vídeo Ao Vivo)

e tantas outras…


Jpeg

eugenia uniflora

só para registrar que a pitangueira, quase morta do vaso, segue viva e reviva… brotando mil folhinhas verdes… depois que a coloquei na terra. eu tenho terra entre os dentes e minhas mãos seguem entranhadas na terra escura, sentindo o pulsar da vida.


pílulas poéticas

28/09/2019

pílulas poéticas:

ontem

o antídoto – a anti-dor – no riso

hoje

acordei / com uma cabeça / um coração / e penas despedaçadas pelo meu quarto / maldito gato / [eu] era um pássaro.


e que coincidência…

justissima


Los caminos del viento

12/09/2019
(Palabras de agradecimiento, al recibir el Premio Stig Dagerman, en Suecia, el 12 de septiembre, 2010)

«Querido Stig: Ojalá seamos dignos de tu desesperada esperanza.

Ojalá podamos tener el coraje de estar solos y la valentía de arriesgarnos a estar juntos, porque de nada sirve un diente fuera de la boca, ni un dedo fuera de la mano.

Ojalá podamos ser desobedientes, cada vez que recibimos órdenes que humillan nuestra conciencia o violan nuestro sentido común.

Ojalá podamos merecer que nos llamen locos, como han sido llamadas locas las Madres de Plaza de Mayo, por cometer la locura de negarnos a olvidar en los tiempos de la amnesia obligatoria.

Ojalá podamos ser tan porfiados para seguir creyendo, contra toda evidencia, que la condición humana vale la pena, porque hemos sido mal hechos, pero no estamos terminados.

Ojalá podamos ser capaces de seguir caminando los caminos del viento, a pesar de las caídas y las traiciones y las derrotas, porque la historia continúa, más allá de nosotros, y cuando ella dice adiós, está diciendo: hasta luego.

Ojalá podamos mantener viva la certeza de que es posible ser compatriota y contemporáneo de todo aquel que viva animado por la voluntad de justicia y la voluntad de belleza, nazca donde nazca y viva cuando viva, porque no tienen fronteras los mapas del alma ni del tiempo.»

Eduardo Galeano

Eduardo Galeano: Mitos, Dios

hqdefault

Download-As-Veias-Abertas-da-America-Latina-Eduardo-Galeano-em-ePUB-mobi-e-PDF-367x574


cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é…

07/09/2019

e a tinta é branca
e tua carne vermelha.
tua voz é doce.
esse riso na fala,
esse acento
toca fundo
neste coração.

teus passos de cumbia,
só quero ver-te bailar…
mas estou cá,
emparedado.
em branco.
enquanto danças no vermelho.
eu desejo o próximo verso.
nada escrito.
apenas nossa voz.
como um só sonido.
que sejamos o improviso
na tintura do mundo
tu vai
eu fico
eu vou
tu vem
há samba
aqui

canção incidental:

download (1).jpg


O silêncio dos homens

05/09/2019

06h15 acordei. e a primeira coisa que o facebook me trás é isto aqui:

download (4)

O silêncio dos homens | Documentário completo

as 9h00. no post it: extensão da bancada. como plantar cactos? horta?

meia dia e pouco, pai chama pra almoçar… e me percebo naquele instante sentindo um prazer absurdamente indescritível… um contentamento tão grande… não por ele me chamar pra almoçar, na verdade isto só me fez perceber como eu estava mergulhado naquilo que estava a fazer: eu plantava… eu transplantava plantas, mexia na terra com as mãos… conversava com elas… eu sentia uma gratidão profunda por estar ali, mexendo na terra, semeando o jardim… empilhando pedras, transplantado árvores.

e se eu parasse tudo que faço agora e não tem sentido algum… e fosse… se tentasse mais um vez… fazer um curso técnico na área de meio ambiente? lamentei tanto o último… fui lá, fiz a matricula e não pude frequentar porque o horário das disciplinas chocavam-se com o horário do trabalho. mas foi uma lampadazinha que acendeu sobre minha cabeça neste instante…. ali, enquanto mexia na terra e o pai chamava pro almoço… eu querendo ficar ali entranhado na terra, mas sabendo que o velho fez comida pra família inteira e sabendo que dificilmente alguém além de mim – e da joiazinha que é minha sobrinha maria – almoçaria com ele.

esses homens daqui são feitos de silêncio. eu não quero ser um homem daqui… eu quero toda a minha porção mulher, alimentando minha vida. como eu disse ontem pra luiza e izabel… a patriarcado é uma merda, elas têm o direito e dever de destruir essa merda… lutem e sejam felizes.

saudade de mim mãe. que do seu jeito… lutou ferrenhamente contra o patriarcado, mulher guerreira. quero essa porção mulher em mim.

 


são três letras apenas, (…) e nelas cabe o infinito

30/08/2019

é bom reencontrar um pedaço do passado. permite captar melhor o infinito que há no finito.

que a vida segue ai… sendo vivida em cada um de nós, independente se temos consciência dela ou não, ela segue vivendo.

«Leve um homem e um boi ao matadouro; aquele que berrar é o homem.
Mesmo que seja o boi». Torquato Neto.

Jards Macalé e Paulo José cantam e recitam Torquato Neto;
e Chico Buarque e Zizi Possi cantam: Pedaço de mim
e roberta sá e ney matogrosso cantam cartola: Peito Vazio
ou moska… Pensando em você
ou Chico César e Maria Bethânia em Onde estara o meu amor

e o presente de hoje cedo, de breno:
um poema de mário quintana.

MÃE
São três letras apenas,
As desse nome bendito:
Três letrinhas, nada mais…
E nelas cabe o infinito
E palavra tão pequena
Confessam mesmo os ateus
És do tamanho do céu
E apenas menor do que Deus!

ps: lembro no velório de falar pra luiza e izabel:
enquanto os outros rezam para os seus deuses
mal sabem eles que o meu deus era minha mãezinha. a que me deu a vida, o colo, as estórias… a literatura… a generosidade e dádiva de uma amizade profunda e verdadeira.

50 dias sem você mãezinha. saudade absurda.


Screenshot_20190830-113537_Instagram (2)


dia de terapia

29/08/2019

comecei olhando para o chão.. terminei o dia olhando para o céu.

sigo tateando conexões… minhas raízes buscam afeto neste torrão de terra seca. vamos viver. vamos viver… vamos viver…

comprei uma muda de tangerina e umas de alecrim, algumas de espada de são jorge e samambaia pra sala… e um cacto de flor vermelha.


up?

23/08/2019

IMG_20190823_192144_057 (1) (1)

up?
upa…
opa,
..oops…
loops.


uso a palavra difícil, a linguagem inadequada

22/08/2019

uso a palavra difícil
a linguagem inadequada
o verbo que comunica
demarca: de você
eu sou solidão
sou floresta inabitada
ruído ininteligível
ganido, grunhido, pio
coaxar, evapotranspiração

uso a palavra difícil
a linguagem inadequada
sou d’outra ordem:
não faço parte da tua razão
sou minério, selvagem, animal
sou tua comida, teu ar, teu chão

sou a palavra difícil
a linguagem inadequada
o que você não entende
ignora, vilipendia, desconhece
sou a intradução
o que não se olha
não se ouve nem se escreve

não sei ser gente
não faço sentido
não caibo no seu bolso
no seu papel-moeda
sou o que não se vende
o que não se compra
tampouco caibo em teu delírio
teu vil prazer e tua devastação

eu apenas uso a palavra difícil
a que reveste um coração latindo
as veias abertas
o que tu não vê
não enxerga e não repara

eu uso outra língua
sou inaudível aos teus sentidos
não habito teu vocabulário
sou das cores que não podes ver
eu desenho outros caminhos
sou a resistência, o contrapelo,
aquilo que você nunca entende.


Queimadas-no-Brasil-Nasa-2


Aeroplanos da Birmânia

Página institucional do professor Aulus Mandagará Martins / Universidade Federal de Pelotas

Filosofonet

Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser o opressor (Paulo Freire)

ahcravo gorim Blog

sou tudo o que aqui encontras

Sociología en la Red - Divulgación, Innovación y Tecnología para la UNJFSC

Servicios de "Consultorio de la Innovación" para la Escuela de Sociología. Facultad de Ciencias Sociales. UNJFSC.edu.pe

Douda Correria

Nascida em 2013, a Douda Correria tem uma linha editorial muito ténue, tão ténue que quase não se vê, uma linha que mais do que se ver pressente-se nos títulos que por paixão vai dando à estampa. No seu labirinto de afectos encontram-se autores de várias línguas, sendo o que de mais belo há neles a capacidade de inventar sua própria linguagem sem menosprezar a dos outros. É possível que nada disto faça sentido, é até desejável que nada disto faça sentido. Um cavalo alucinado também não faz sentido, no entanto galga e prossegue sob a espora. (Contacto: doudacorreria107@gmail.com - Facebook: https://www.facebook.com/doudascorrerias/)

bloco de notas

mais um blogue de vagner boni

Muito além do céu

Escritos por liberdade.

Quadrinheiros

Quadrinhos - Diversão e rigor | (Ano VI)

AgendaCulturalRJ

Programação Cultural Gratuita ou a preços populares no Rio de Janeiro

Colunas Tortas

mais que uma opinião

Amontoado de ideias

Leitura e outros bichos...

luaparadois

uma lua e duas mãos

TRANSITIVO

transitivo é uma parceria individual

Conector

Pensando a cultura pop analógica e digital.

shuperlocodesign

Just another WordPress.com weblog

Kerouac Versus

Let it beatnik

ETHEL MUNIZ

Un site utilisant WordPress.com

bendito itamar

meu nome é benedito joão dos santos silva beleléu vulgo nego dito nego dito cascavé

em algum lugar do MUNDO

Ideias e contos de Glauber Serafim

Interesting Literature

A Library of Literary Interestingness

A Viagem dos Argonautas

A Liberdade, a cultura, a democracia e a justiça social são as nossas paixões.

lá em casa... as árv'res

ãba’ib, garapuvu, ipê e o'tros passarinhos

blog do ozaí

“Existem nas recordações de todo homem coisas que ele só revela aos amigos. Há outras que não revela mesmo aos amigos, mas apenas a si próprio, e assim mesmo em segredo. Mas também há, finalmente, coisas que o homem tem medo de desvendar até a si próprio...” (Dostoiévski)

Os intelectuais

Para uma compreensão mais profunda do mundo. Não incentivamos polarizações.

@Reyes_Valenciennes

Página Official- Selo JRVR

Morforyou

Uma conversa sobre a morfologia

Ça ra vá

Culturas em movimento - Cinema, música, literatura , arte...

SocioPress

Blog destinado à disciplina de "Sociologia Aplicada à Administração" (2016/1) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Alunos integrantes: Alice, Bruno e João Francisco.

O Programa Linguisticalista

Porque a linguagem também te faz excepcionalmente humano.

La Rotonda | weekly

Língua. Literatura. Cultura. | Language. Literature. Culture.

Gaia Cultural

"Creio que uma forma de felicidade é a leitura" - Jorge Luis Borges

Teoria do Cinema_2016

Curso de Cinema & Audiovisual UFRB

escritosdevagner

Reflexões, textos, poesias, contos, escritos e criticas sobre teatro, cinema, politica e atualidades

Historias de Amor e Morte

A única realidade é a Fantasia

O Quadro e o Risco

Blog sobre quadrinhos

Viver é fictício

Mariana Portela Weblog

verbiclara.wordpress.com/

LENGUA ESPAÑOLA, POESÍA Y MI GLORIOSA SANTA CLARA

COISAS SIMPLES

rita maltez

O Banheiro da Sereia

Quero expressar ao ejetar, escrever ao excretar