Le siècle de Louis le Grand : poème

#umpoetaumpoemapordia #74 (12/1)

POEMA – Excerto do poema «O século de Luís, o grande»
(tradução de Sertório de Amorim e Silva Neto, e Enoque M. Portes)
O homem, em mil erros outrora aferrado, / E malgrado seu saber a si mesmo velado, / Em repouso ignorava até a rota mais evidente, / Por que corre em suas veias o Meandro vivente. / Dos úteis vasos, pelos quais seus alimentos / Fazem, para lhe nutrir, os adequados provimentos. / Ignorava ainda a estrutura e utilidade, / E de seu próprio corpo a divina contiguidade. / Não, não, de milagres em número tão diverso, / Com os quais o soberano Mestre encheu o universo, / A douta Antiguidade, em toda sua duração, / Não fez como em nossos dias igual iluminação.

POETA – Charles Perrault (Paris, 12 de janeiro de 1628 – Paris, 16 de maio de 1703) foi um escritor e poeta francês do século XVII, que estabeleceu as bases para um novo gênero literário, o conto de fadas

MAIS SOBRE
http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k108214v/f5.image
http://www.revistaviso.com.br/pdf/Viso_18_CharlesPerrault.pdf
http://www.revistas.usp.br/cefp/article/view/74737/78329
https://pt.wikipedia.org/wiki/Charles_Perrault

le-siecle-de-louis-le-grand

Excerto de Le siècle de Louis de Grand : poème

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s