Monólogo de Sigismundo

#umpoetaumpoemapordia #79 (17/1)

POEMA –  LA VIDA ES SUEÑO (fragmento)

(Este fragmento trata-se do Monólogo de Segismundo da peça A vida é sonho, de Pedro Calderón de la Barca (1600-1681)
Es verdad, pues: reprimamos / esta fiera condición, / esta furia, esta ambición, / por si alguna vez soñamos. / Y sí haremos, pues estamos / en mundo tan singular, / que el vivir sólo es soñar; / y la experiencia me enseña, / que el hombre que vive, sueña / lo que es, hasta despertar. // Sueña el rey que es rey, y vive / con este engaño mandando, / disponiendo y gobernando; / y este aplauso, que recibe / prestado, en el viento escribe / y en cenizas le convierte / la muerte (¡desdicha fuerte!): / ¡que hay quien intente reinar / viendo que ha de despertar / en el sueño de la muerte! / Sueña el rico en su riqueza, / que más cuidados le ofrece; / sueña el pobre que padece / su miseria y su pobreza; / sueña el que a medrar empieza, / sueña el que afana y pretende, / sueña el que agravia y ofende, / y en el mundo, en conclusión, / todos sueñan lo que son, / aunque ninguno lo entiende. // Yo sueño que estoy aquí, / de estas prisiones cargado; / y soñé que en otro estado / más lisonjero me vi. / ¿Qué es la vida? Un frenesí. / ¿Qué es la vida? Una ilusión, / una sombra, una ficción, / y el mayor bien es pequeño; / que toda la vida es sueño, / y los sueños, sueños son.
Tomada del libro “La vida es sueño” Pedro Calderón de la Barca

(Tradução de Salomão Sousa) Da peça “A vida é sonho”:
Certo; então reprimamos / esta fera condição, / esta fúria, esta ambição, / pois talvez ainda sonhamos. / E assim faremos, se estamos / em mundo tão singular / que viver não é mais que sonhar, / e a experiência, risonha, / diz que o homem que vive sonha / aquilo que é até despertar. / Sonha o rei que é rei, e vive / com este engano mandando, / dispondo e governando; / e aquele aplauso, que, breve, / recebe, no vento se escreve / e em cinzas o converte / a morte: desgraça forte! / Existe quem tente reinar / vendo que irá despertar / dentro do sonho da morte! / Sonha o rico em sua riqueza, / que mais zelos lhe oferece; / sonha o pobre que padece / sua miséria e sua pobreza; / sonha o que inicia a destreza; / sonha o que afana e pretende; / sonha o que agrava e ofende; / e no mundo, em conclusão, / todos sonham o que são, / e que é assim ninguém entende. / Eu sonho que estou aqui / destes grilhões carregado / e sonhei que em estado / mais lisonjeiro me vi. / Que é a vida?: um frenesi. / Que é a vida?: uma ilusão, / uma sombra, uma ficção; / e o maior bem é bisonho, / que toda a vida é sonho, / e os sonhos, sonhos são.

(Tradução de Renata Pallotini)
É certo; então reprimamos / esta fera condição, / esta fúria, esta ambição, / pois pode ser que sonhemos; / e o faremos, pois estamos / em mundo tão singular / que o viver só é sonhar / e a vida ao fim nos imponha / que o homem que vive, sonha / o que é, até despertar. / Sonha o rei que é rei, e segue / com esse engano mandando, / resolvendo e governando. / E os aplausos que recebe, / vazios, no vento escreve; / e em cinzas a sua sorte / a morte talha de um corte. / E há quem queira reinar, / vendo que há de despertar / no negro sonho da morte? / Sonha o rico sua riqueza / que trabalhos lhe oferece; / sonha o pobre que padece / sua miséria e pobreza; / sonha o que o triunfo preza, / sonha o que luta e pretende, / sonha o que agrava e ofende / e no mundo, em conclusão, / todos sonham o que são, / no entanto, ninguém entende. / Eu sonho que estou aqui / de correntes carregado / e sonhei que noutro estado / mais lisonjeiro me vi. / Que é a vida? Um frenesí. / Que é a vida? Uma ilusão, / uma sombra, uma ficção; / o maior bem é tristonho, / porque toda a vida é sonho / e os sonhos, sonho são.

POETA
Pedro Calderón de la Barca (Madrid, 17 de janeiro de 1600 – Madrid, 25 de maio de 1681) foi um dramaturgo e poeta espanhol.

MAIS SOBRE

http://www.rjgeib.com/thoughts/barca/barca.html
http://insightsliterarios.blogspot.com.br/2010/05/vida-e-sonho-la-vida-es-sueno.html
http://cryslira.blogspot.com.br/2012/02/vida-e-sonho-pedro-calderon-de-la-barca.html
http://www.antoniomiranda.com.br/Iberoamerica/espanha/calderon_de_la_barca.html
http://poemacoleccion.blogspot.com.br/p/la-vida-es-sueno.html

http://www.rjgeib.com/thoughts/barca/barca.html

calderon-031

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s