Se eu sinto beliscar-me a consciência

#umpoetaumpoemapordia #106 (13/2)
 
POEMA – Se eu sinto beliscar-me a consciência
Se eu sinto beliscar-me a consciência
Por algo que já fiz ou que farei,
Se me acusa o remorso de indolência
Por não ter aprendido o que não sei;
 
Se me foge a razão, em penitência
Por quem podia amar e não amei,
Assumo em minha vida uma falência
Que a torna triste como um agnus dei.
 
Desejo transformar-me, mas é tarde.
Não me digam jamais que fui covarde
Por viver uma colcha de remendo.
 
O que eu podia ser e que não fui
Jaz num porvir que aos poucos se dilui…
Como disse o poeta, estou morrendo…
 
POETA
Isaac Bardavid (Niterói, fevereiro de 1931) é um ator, dublador e poeta brasileiro.
 
MAIS SOBRE O POETA
2014-698467495-2014031890476-jpg_20140318
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s