«MUKUDORI» por Kobayashi Issa

#umpoetaumpoemapordia #228 (15/6)

POETA: KOBAYASHI ISSA

(小林一茶? 15 de junho de 1763 – 5 de janeiro de 1827) foi um escritor e poeta japonês.

POEMA: Mukudori

mukudori to
hito ni yobaruru
samusa kana

TRADUÇÃO DE: Francisco Handa, Edson Kenji Iura e Alberto Murata 

“Chegou o estorninho”—
É assim que todos me chamam
e como faz frio!

nota do tradutor: «O kigo (termo-de-estação) deste haicai é samusa (frio), indicando o inverno.

Mukudori (estorninho-de-cabeça-cinzenta) é o nome do pássaro que migra para Edo no inverno, fugindo de um clima ainda mais rigoroso. Os habitantes da capital chamam assim, com zombaria, os lavradores que chegam para arrumar trabalho temporário na mesma época, quando a agricultura fica impraticável. Aliás, a palavra “dekassegui” tem sua origem nessa movimentação. Certa vez, Issa tencionou visitar Edo. No meio do caminho, sentindo o peso da idade e assustado com o mau tempo, desistiu, escrevendo este poema. As más lembranças de sua primeira chegada à capital, anos atrás, também podem ter influenciado a sua decisão.

O frio é inclemente, mas torna-se insuportável quando se soma ao sentimento de inferioridade que vem de estar em um lugar estranho e ser ridicularizado por pessoas hostis.» Disponível em: http://www.nippobrasil.com.br/zashi/2.haicai.mestres/127.shtml

+ SOBRE

http://www.nippobrasil.com.br/zashi/2.haicai.mestres/127.shtml
https://pt.wikipedia.org/wiki/Kobayashi_Issa
http://www.antoniomiranda.com.br/poesiamundialportugues/issa,%20kobayashi.html
http://blocosonline.com.br/literatura/poesia/pidp03/pidp031005.htm
http://formasfixas.blogspot.com/2015/07/kobayashi-issa-1763-1828.html
http://www.revistazunai.com/traducoes/kobayashi_issa.htm
http://paulofranchetti.blogspot.com/2012/04/jornal-2-issa-kobayashi-issa-nasceu-em.html

OUTROS

Konstantin Balmont, poeta russo
Ramón López Velarde, poeta mexicano
Ibn-e-Insha, poeta e autor indiano-paquistanês, poeta em urdu
Thomas Randolph, poeta e dramaturgo inglês
François-Xavier Garneau, poeta canadense e historiador
Adah Isaacs Menken, atriz, pintor e poeta americano
Attilâ lhan, poeta, escritor e crítico turco

disciplina mínima

O velho bambu
arcou-se entre-tantos
sobre o tempo


Flecha de feixe
mergulha o pássaro
foi-se o peixe!

**

Lanterna cheia.
o poema feito,
o escuro já era.


Na margem deste rio,
que vem de ti, sentei-me
Paisagem


Grilo verde na luz
torna-se Verde.


De três baiacus
fez-se dois e um
dois indo a algum
[lugar
um a lugar nenhum.


[qua] 8 de fevereiro de 2006

hai-nuit e variações

láctea gota
na escuridão da noite
um olho nu

————————

e as variações

gotas espessas e brancas lácteas

noite negra no olhos nus
uma escuridão só.

ao olho nu
a noite é uma escuridão só.

Gotas lácteas.
à estrela nua do olho

a noite é uma escuridão só
láctea gota.

Estrelas-olho nuas
a noite é uma escuridão só
lácteas gotas

[sáb] 10 de abril de 2004

_______________________________-

earth-pale-blue-dot_thumb[4]