Лев Николаевич Толстой

theprisione1878nikolaiyaroshenko

(…) Quando você compreende que vai morrer qualquer dia desses e não vai restar nada, tudo se torna insignificante! Eu considero muito importantes as minhas ideias, mas, ainda que se concretizassem, elas me parecem tão insignificantes… Assim, a gente vai passando a vida, se distrai com a caça, com o trabalho, só para não pensar na morte.

— Liev Tolstói, no livro “Anna Kariênina”. (Parte IV | Cap. VII / Ed. Cosac Naify; 1.ª edição [2013]).

Obra: “The Prisoner”, 1878 – Nikolai Yaroshenko.